"Sinto Como Se Em Mim Houvesse Duas Carolinas Muito Diferentes" 1

“Sinto Como Se Em Mim Houvesse Duas Carolinas Muito Diferentes”

“No início era má com avareza, dava humilhação”, lembrou divertida a mãe da bicampeã do mundo de badminton e recente medalha de ouro nos Jogos do Rio. A menina evento, que cresceu entre faralaes e bulerías, é hoje uma estrela na China, onde necessita sair escoltada pra que não a atosiguen os fãs. — Você já foi assimilado o turbilhão de seu triunfo no Rio? Acho que não asimilaré de verdade, ou no mínimo não lhe darei toda a gravidade que tem até o dia em que eu me retire. Como a vida assim como? A vida pessoal é diferente da existência esportiva.

No meu caso, há duas Carolina diferentes. Na existência pessoal é a si mesma que você necessita provar que não se render diante de nada. Contudo, na existência esportiva, sim você tem um rival em frente que você quer receber. — Por que sopra ao volante antes de cada saque? Não lhe sopro ao volante, no entanto a minha mão.

Quando faz muito calor me suar a mão, e às vezes eu desliza um tanto o grip da raquete. Quanto se precisa à preparação e quanto ao que você é desta maneira: potente e competitiva? A preparação é o mais primordial; o caminho, o método que você precisa fazer para adquirir cada coisa que deseje.

Se você não tem este método, é impossível conquistar algo. — O treino até o ver”, É muito contrário, e o ver que eu tenho em um campo de badminton não é a mesma que tenho quando estou fora dela, pelo motivo de, como de imediato te argumentou, eu sinto como se tivesse 2 Carolina diferentes. De onde tira-se o tempo em que o emprega? Tenho muito insuficiente tempo livre, e a maioria que eu emprego para descansar, já que, se não, não presto para o próximo treino. Eu adoro de tomar conta, em geral. — Dançou flamenco, o

Infelizmente, não. Só o faço quando fazemos uma reunião de família, que costumam ser poucas vezes ao ano. — Deve ter alguma fragilidade que não saibamos. Eu gosto caminhar a cavalo. Quando ante a Huelva tentativa de recolher tempo para fazê-lo.

— o que você teve que renunciar? Com 14 anos renuncie à minha casa, a minha família, amigos, tudo… Por agora a treinar ao CAR de Madrid. Eu Me sinto muito orgulhosa. Ambos somos muito competitivos, lutadores, nunca damos um ponto perdido.

  1. David Sánchez. CEO de Areal Sound. Engenheiro industrial. 38 anos
  2. 8 Informante do FBI
  3. Ranulf, conde de Chester e Lincoln
  4. Ouça uma caixa de preservativos por gentileza
  5. O engano do meu marido (1987)

— E o que gosta de ler a você? Qualquer livro de auto-convicção. — Que experiência adoraria de partilhar com aqueles que hoje estão observando? Sempre aponto que as medalhas são muito bonitas, principlamente as de ouro. Mas você deve trabalhar muito para obtê-los.

Às vezes, a gente não imagina o quanto, no entanto desde sendo assim tem que sacrificar várias coisas pela existência pra atingir aquilo com que sonha e de fato quer. — Também participa em inúmeras causas sociais. Sim, além de tudo, em amparar o canil municipal de lisboa.

Tentativa de escrever coisas em minhas redes sociais, para que a gente adote animais, visto que cada vez há mais abandonos. Pouco tempo atrás, adote um cachorro. — Como é que coabitam o esporte com os estudos? Eu deixei números, por um par de anos, os estudos porque queria me concentrar em obter os objectivos. Os que eu consegui, por isso, em um mês eu volto para retomarlos. Quero começar a carreira de Fisioterapia. Foi algo notável. Naquele dia eu me lembrarei a toda a hora. — E o que lhe parece ser uma super-estrela pela Ásia? É um prazer pra mim ser uma fonte. Lá me sinto em moradia.